Seja bem vindo ao Luzes de Gaia
Domingo, 18 de abril de 2021
Portal Luzes de Gaia

Artigos - Luzes de Gaia

Artigo

O movimento superficial não permite o movimento da alma!

Comumente na nossa sociedade tão dedicada ao fazer, aos atos manifestos, a ser proativos, confundimos o movimento da Vida com os movimentos superficiais de nosso Ego ilusório.

Andamos pela vida como robotizados com a pressa do fazer. Quais animais correndo atrás do rabo, confundimos que estamos nos movendo, vivendo nossas experiências alienantes, fazendo… fazendo… sem parar. Para onde vamos? Do que corremos? O que queremos provar? e a quem?

Quando necessitamos dar uma parada, porque a Vida se encarrega de fazer-nos parar algum dia, nos deparamos com uma depressão ou com a doença que nos coloca o limite. Nesse momento, sentimos que perdemos um tempo precioso, de que? De apenas SER o que precisamos Ser.

Deparamos-nos que perdemos a capacidade de assombro que tínhamos de criança, de sentir, de esvaziar de todos os pensamentos, imagens e conceitos para contatar algo na sua realidade mais profunda. Se não fazemos esse silêncio interno é muito difícil contatar que dentro de nós algo se move e cria um movimento interno. Esse movimento quando contatado tem o efeito de acalmar-nos. Trata-se do movimento de nossa alma, como uma realidade mais profunda e que traz a tona nosso SER.

Lamentável é a situação que nosso Ego ilusório, como uma segunda natureza dentro de nós, criou com seus intermináveis conceitos sobre a realidade que nos distanciam de nosso ser, da percepção da verdadeira realização. E assim, damos voltas ansiosos e deprimidos, com nossa alma contraída.

Vamos vivendo, relacionando-nos conosco, com os outros e com a natureza, sem contatar o essencial! Perante a natureza, por exemplo: uma flor… já não mais sentimos seu perfume, seu abrir de asas-pétalas, sua vibração, sua cor. Só vemos a utilidade da flor, sem perceber verdadeiramente a essência da flor.

E para onde vai o movimento de nossa Alma, qual é seu destino? A Vida. E para onde ela se encaminha? Para incluir mais e mais, abarcar, expandir, reconhecer-se no Todo do Ser.
Esse movimento, repetindo a Bert Hellinger, é lento, profundo e provoca PAZ e realização interior.

As nossas almas contraídas dentro de um Ego defendido e ilusório, impedidas de fazer o movimento da vida se deprimem, literalmente, por permanecer presas e estáticas. E esse movimento impedido, se manifesta na superfície como um movimento caricato, ansioso e que não leva a lugar nenhum. Só a correr detrás do rabo. É tão simples, é só ir, que o rabo vem atrás.

Exemplos mil têm no cotidiano de nossas vidas em relação a esses dois movimentos. Serve como inspiração um filme que fala sobre esse despertar num homem, de uma vida na superfície do Ego a uma Vida Real: Sete anos no Tibet.

    Sobre o(a) autor(a)

    Graciela Rozenthal

    Graciela Rozenthal. Psicóloga, Psicanalista e Terapeuta Holística. Atua como Consteladora Familiar desde 2005, graduada pela Hellinger Institut Lanshut, possui 4 formações no método e cursou vários módulos com Bert Hellinger. É Coautora do livro Toques da Alma. Trabalhou na Itália e em Buenos Aires como Consteladora Sistêmica e palestrante, realizou palestras e workshops nos Estados Unidos. É Helper autorizada pela Pathwork Fundation desde 2005.  É fundadora e dirigente do Espaço Lumen Gaia e idealizadora da formação Sistêmica do Coração que unifica as abordagens que utiliza na sua vida profissional clínica e transmite para outros. Realiza treinamentos para capacitar essa prática em São Paulo. Acesse o perfil do profissional clicando na foto!!!

    Assine nossa newsletter

    Receba as últimas novidades, informações, dicas e curiosidades sobre o universo holístico diretamente em seu e-mail.